Maquiagem das Belas.

url('http://img5.imageshack.us/img5/3038/cabbb.png')

5 de abr de 2013

PARIS

Escolhi falar esta vez de Paris. Não deveria nem existir justificativa para escolher Paris, mas, na verdade, eu tenho sim, algumas. Primeiramente, porque eu acho que foi bem injusta no post que escrevi quando fui pra lá. Estava tão contente de voltar pra minha "casa" em Glasgow, depois de três meses na Espanha que citei a passagem por Paris como um summer camp e nem se quer entrei em detalhes que fazem deste destino um dos favoritos no mundo todo.


Graças as fotos, pude hoje relembrar alguns dos melhores momentos na capital francesa. Já fui duas vezes a Paris, uma no inverno, que foi quando vi a neve, a Disney, a Europa, os franceses, turistas de tudo quanto é lugar, andei de avião, tudo isso pela primeira vez... Uma série de primeiras experiências que, apesar de muito menina, foi graças a essa viagem que hoje sou um tanto do que sou (louca, mas feliz :P).

A segunda vez, ano passado, fui no verão, com duas amigas que vieram especialmente do Brasil para viajarem comigo. Regada à aventura, vinho tinto e exclusividades do universo feminino, de fato, essa viagem foi sensacional.

Chegamos de tarde em Paris, em um dia de sol e calor. Eu me lembro da menina russa que conheci no ônibus e morava na Embaixada em Paris tentando me ajudar e as minhas amigas (acostumadas com o perigo no Brasil) com medo de que ela fosse nos assaltar. Por fim, ela só falou em francês na bilheteria, para comprar nossos bilhetes de metrô. Eu ainda lembro que a gente se perdeu pra achar o nosso Airbn e eu deixei minhas amigas do jardim do francês de meia idade Emílie, para tentar telefonar. Quando, finalmente, consegui telefonar em uma lanchonete de argelianos, elas já haviam encontrado o Emílie e já estavam me esperando a salvo. Fora a distância do centro de Paris, a estância na pequena casa de pouso do Emílie e sua esposa, foi bem agradável e tranquila. As nossas andanças foram fantásticas e todo o glamour parisiense pousou sobre nós esses seis dias (Seis? Corrijam-me se estiver enganada) em que estivemos na cidade-luz.

Lugares

 

Nem me lembro como fiz o roteiro, acho que na verdade olhei na Internet para relembrar um pouco do que já conhecia e fui selecionando alguns desses lugares. Na verdade, montar roteiro de viagem em Paris é algo muito fácil. Tem tanta coisa e é tudo tão famoso que qualquer um pode se habilitar. Mas vamos lá, recomendo: 

Champs

- Av Champs Elysées, que é tipo uma Av. Paulista assim muito mais incrementada, onde se encontra o famoso Arco do Triunfo. Aqui é onde a vida acontece, pra encher a sacola de apetrechos franceses, tem lojinhas para todos os bolsos (lembrando que se você foi pra Paris, foi pra gastar em euros né?! Torra-torra não vai ter) e gostos.



Louvre


- Museu do Louvre, construído em 1.190, foi uma fortaleza imperial e além de obras que valem a pena ver antes de morrer, como a "Monalisa" do da Vinci, tem uma arquitetura na minha opinião: MARA. Eu também gosto muito das pirâmides de vidro, que muitos franceses detestam pelo estilo moderno. Ah, amo também aquela estátua sem braço, a Vênus de Milo.



Torre Eiffel


-  Torre Eiffel, construída por Gustave Eiffel para a Exposição Mundial de 1889, centenário da Revolução Francesa, com 318 metros 10.100 toneladas, é o monumento mais lembrado no mundo e o mais visitado da Europa! Muita gente diz: "Se você não subiu na Torre Eiffel, você não foi à Paris..." Então, fica a dica, SUBA, mas prepare-se para a filinha básica. Eu que odeio filas, recomendo um revezamento. Enquanto uma ficava na fila, duas iam comer crepe, enquanto a outra voltava, duas iam comer cachorro-quente, e na terceira rodada, fotos e sorvete. Passou rapidinho e a vista valeu muito a pena!



Montmartre, Moulin Rouge e Sacré-Coeur



Montmartre e seus bares e ruas agradáveis, eu particularmente ADORO essa região. É lá que fica o restaurante da Amélie Poulain, o Moulin Rouge e o Chat Noir... As ruas são lindas e se continuar andando você chega até a imponente Sacré - Coeur, que é um dos pontos mais belos da cidade. Foi lá também que a minha amiga Érica conseguiu um negocião no comércio de torres chaveiro e trouxe um milhão de torrinhas por 1 euro. (Brincadeira, mas ela conseguiu um super deal e levou tudo por quase nada).



O resto

- Pra não ficar um post muito longo, vou apenas citar outros pontos essenciais. Lembrando que você pode sempre saber mais colocando a palavrinha mágica no bom e velho Google:

Notre Dame à beira do Sena (onde fica o corcunda gente!!! Mas ele não está mais lá), Château  de  Versailles (jardinzinho igual o da minha casa), Les  Invalides (onde Napoleão perdeu as botas, ou melhor deixou) a igreja de la Madeleine (fofíssima), Place   Vendôme (glamour), Place  de  La Concorde (glamour 2).



Ainda mais

- Pra quem quiser mais detalhes, esse link: resume todos os Passeios imperdíveis! http://www.vamosparaparis.com/passeios.htm 
Esse aqui: Os Museushttp://www.vamosparaparis.com/museus.htm e esse aqui: tudo o mais que você quiser buscar http://www.vamosparaparis.com/index.html (espero!).



Cemitério


- Apenas para incluir; um passeio curioso, porém muito buscado que nós fomos, foi no cemitério do Père-Lachaise, ali jaz alguns nomes muito chiques como o Balzac, o Oscar Wilde, o La Fontaine, o Proust, o Allan Kardec, o Jim Morrison e a Édith Piaf (Se você nunca ouviu falar desse pessoal, principalmente da Edith, tá na hora de fazer uma busquinha hein? Cabeça não foi feita só pra shampoo e maquiagem!). Curioso, mas se tiver de lua de mel, deleta. Não vai levar sua viagem romântica pro cemitério né?!



Gastronomia



Boutiques e restaurantes fazem o programa inesquecível! Pra ser sincera, não foi nada difícil encontrar lugares bons para comer, o difícil mesmo foi encontrar preços acessíveis. Se preparem para deixar praticamente um dia do seu salário por alimentação em Paris... Desde italianos básicos, até os que servem culinária local, a qualidade é excelente. Diferente de outras capitais onde você encontra comida não tão boa, porém mais barata, a terra dos franceses pareceu-me priorizar qualidade. E como tirar a barriga da miséria também é importante, não deixem de provar os famosos crepes de quiosque, sorvetes, pães, massas e tudo o que tiver vontade. 
Um dia em que fomos assistir a Eurocopa com um francês que trabalhou comigo em Glasgow, perto da Notre Dame, experimentei um pato assado muito bom. Esse colega pediu o famoso foie gras (se não sabe o que é, talvez seja melhor não saber) que eu estava sem coragem de pedir, mas experimentei um tequinho do prato dele e gostei, então se você for aventureira, vai fundo. 
Nós também fomos à loucura pelos macarons, que eu, lindamente, apelidei-os de "marrones". Não tem nada a ver com macarrão, marron ou o cantor da dupla sertaneja. Os macarons são uns docinhos simpáticos que enfeitam inúmeras vitrines de Paris. A simpatia acaba na cor e no formato. Tem umas padarias tão chiques que dá medo até de olhar. Em uma padaria, das mais simplescas, pagamos uma pequena fortuna por seis petits docinhos. Lembro que comentei que um CD duplo da Piaf estava mais barato que os macarons e por isso comprei, só de pena! Mas é gostoso, parece um suspiro com uma melequinha saborosa dentro...



Estilo


Tópico que criei por conta do Make Delle Belle, mas que não vou mentir, estou achando divertido, com cabelos encaracolados e estilo verão, no dia da Torre e Champs, estava com um macacão jeans da Lee e brincos de bola vermelhos (não encontrei nenhuma foto boa, mas juro que estava legalzinho). Em Montmartre, um dia de shortinho, havaianas e uma blusa que comprei na Espanha com uns detalhes que parecem renda na gola, da Stradivarius (reparem no estilo ao lado da lambreta). E, por fim, fui no Louvre com uma pequena aquisição de um ateliê em Paris, essa blusa azul de tricô e renda que achei linda e paguei apenas 10 euros com um cachecol da Zara, aquisição Madrid.



Gostou?


Leia também o primeiro post em parceria com o Make Delle Belle: http://makedellebelle.blogspot.co.uk/2013/02/pe-na-estrada-comece-pensar-no-local.html


E me sigam no blog: bancodedadossa.blogspot.com

Beijocas! Qualquer coisa, perguntem sempre. :)

0 comentários: